quarta-feira, 15 de julho de 2015

Possíveis novidades na Claro TV com o seu novo satélite 15.07.2015


 Clube Azbox crescendo  com você




Os assinantes da Claro TV já aguardam pelo novo satélite da operadora há mais de 4 anos. Desde 2012 – quando ela ainda se chamava Via Embratel – rumores já surgiam na internet sobre os estudos para viabilizar tal investimento.
Atualmente a empresa que atua na maior parte da América Latica utiliza tanto o Star One C2 na posição orbital 70W (dedicado aos assinantes do Brasil) quanto o conjunto de satélites Amazonas na posição 61w para o restante da América Latina, distribuindo seus pacotes de TV por assinatura.
Pois bem, o momento chegou e o novo satélite Star One C4 já deve estar no espaço – não encontramos muitas informações na internet sobre o sucesso do lançamento, mas a data prevista e maiores detalhes você confere aqui.
Daqui há alguns meses a operação oficial deverá ser iniciada, e de uma forma mais rápida do que foi na OI TV por exemplo. Isso se deve ao fato de que o novo satélite ocupará praticamente a mesma posição do atual, não sendo necessário reapontar antes, por exemplo. Outro facilitador seria não trocar os receptores dos assinantes atuais, o que implica em outros pontos polêmicos que veremos à seguir…
novo satélite claro tv data

As novidades que o novo satélite pode trazer

O objetivo deste post é pensar o que um novo satélite pode agregar na experiência DTH de uma operadora. É impossível não olhar para a OI TV para ter base nos seguintes pontos: A principal novidade são de fato novos canais, sejam HD sejam SD e alguns novos serviços dentro das limitações desta tecnologia.

Mais canais HD? Para que tantos!!!???

O porquê da necessidade em mais canais é bastante evidente: os assinantes brasileiros preferem pagar por quantidade do que por qualidade. O Brasileiro gosta de ter opções, mesmo que jamais vá usufruir da maioria delas. Tudo isso tem a ver com cultura e também com status/ostentação.
Temos certeza que a empresa sabe através de pesquisas de mercado e de seus próprios canais de atendimento, que um dos principais motivos de saída de assinantes na operadora é o baixo número total de canais e novidades, especialmente em HD. O custo benefício do seus pacotes ainda é atraente.
Mas entre as grandes da TV via satélite, a Claro TV é que oferece o menor número de opções em alta definição.
Pois bem, outro fato relevante também é a limitação imposta pelo próprio serviço de TV via satélite: naturalmente eles são mais limitados que as opções via cabo terrestre, principalmente no que diz respeito a interatividade e serviços adicionais.
Os receptores da NET por exemplo, além de utilizaram o mesmo cabo para TV ou internet, conseguem se comunicar com a central e identificar o cliente mesmo que este não tenha nenhum outro serviço contratado além da TV. Ou seja, existe a ligação direta entre o cliente e a operadora.

Receptor com 4G?

Podemos lembrar aqui da antiga Directv (que há séculos virou SKY por aqui) que resolveu adotar a conexão de seus receptores via telefone e mais tarde via internet, tentando resolver a carência natural do serviço em ligar o assinante à operadora e tornar o controle remoto como ferramente de compra.
O que parece antiquado hoje, ainda segue valendo. Hoje os receptores mais “avançados” da operadora permitem o agendamento de gravações da grade de programação via smartphone/tablet/PC, de qualquer lugar com conexão a internet.
Mesmo com um novo satélite, a Claro terá tais limitações que o tempo ainda não permitiu vencer. A sacada pode ser tentar trazer receptores com GRPS embutido, utilizando a rede celular da empresa. Vejam, esta é apenas uma especulação de algo que seria inédito por aqui.
Não faria sentido falar em conectar um aparelho da Claro TV à internet, pois automaticamente estaríamos falando de uma casa que possui internet e ainda não possui NET, que hoje é um produto da mesma empresa e que representa solução muito mais completa de TV/Internet e telefonia. Não é mesmo?
Novos receptores da Claro poderão trazer novas tecnologias e recursos.
Novos receptores da Claro poderão trazer novas tecnologias e recursos.

Serviço de filmes on demand?

O serviço de aluguel ou compra de filmes com certeza deverá marcar presença, na Claro TV com seu novo satélite, independente da maneira que a conexão do receptor será feita. Dá lucro, apresenta praticidade e tenta combater um pouco a concorrência com outros serviços de streaming ou PPV – legais e ilegais – apostando na comodidade.
Não podemos negar que o custo benefício é sofrível, mas o serviço tem sua elegância.

Nova criptografia e o fim da pirataria?

A Claro TV sofre há alguns anos (praticamente desde 2011) com a pirataria de TV por assinatura. Sabemos que o problema não é nem de longe exclusivo dela, mas devido ao fim da criptografia Nagravision 2 naquela época, sua codificação Nagravision 3 foi o próximo alvo dos piratas, sendo a mais vulnerável entre as utilizadas atualmente.
A OI TV ao lançar seu novo satélite, teve a oportunidade e necessidade de reapontar suas antenas e trocar os receptores, aproveitando também para utilizar uma nova tecnologia de criptografia, esta sim completamente inviolável até o momento. Não há relatos ou provas de que alguém no mundo tenha violado tal segurança.
Cidade Del Este virou referência em TV pirata mundial: por lá as "marcas" patrocinam lojas e até têm outdoors na cidade.
Cidade Del Este virou referência mundial em pirataria de TV por assinatura: por lá as “marcas” patrocinam várias lojas e até têm outdoors na cidade.
A SKY Brasil usa um serviço bastante antigo, que é até quebrado por hackers nos canais SD, mas a segurança dos seus canais HD brilha, jamais tendo sido quebrada em anos de utilização.
Já o novo satélite da Claro TV segue como uma incógnita. Não houve pronunciamento oficial por parte da operadora, mas vários rumores apontam para a manutenção da tecnologia anterior, o que evitaria a necessidade imediata da troca dos receptores.
Então a operadora continuará sendo pirateada? Não necessariamente.
Os mesmos boatos indicam que a empresa responsável pela criptografia testa alterações na forma como os canais são codificados e decodificados, utilizando exatamente os mesmos equipamentos e cartões. Apenas o “nível” de segurança seria aumentando. Como ressaltamos, estes são apenas rumores.

Concluindo

As expectativas são boas, não podemos negar. Sempre que uma operadora lança um novo satélite no mundo, ela acaba entrando na vanguarda da tecnologia do setor. Caso o serviço fseja bem explorado, o espaço trazido pelo novo equipamento pode não apenas possibilitar novos canais, mas também diminuir a compressão dos dados de áudio e vídeo, resultando em maiores resoluções e qualidade de som e imagem.
Infelizmente dependemos da visão destas empresas e de suas estratégias para tal, mas ficamos na expectativa. Não deixem de comentar abaixo o que acharam do post e o que esperam que a Claro TV ofereça após o começo da utilização de seu novo satélite.
Abraços


CLUBE AZBOX


Precisando de Ajuda? o Clube Azbox é um site formado por amigos que estão aqui para lhe ajudar.
Acesse e indique o www.clubazbox.net aos seus amigos.

Ajudamos você a resolver suas dificuldades com seus receptores

Clube azbox crecendo  com você

Reações:

3 comentários:

  1. manda esse satelite veremos se nos gateiros nao vamos usar.........

    ResponderExcluir
  2. manda esse satelite veremos se nos gateiros nao vamos usar.........

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7/16/2015

    serra que van conseguir parar os gatinhos é tao bom nao pagar nada...

    ResponderExcluir